1917

A origem da Nikon, como a Nippon Kogaku KK foi estabelecida.

A Nikon começou como Nippon Kogaku KK (Japan Optical Industries Co., Ltd.) em 25 de julho de 1917, em 120 Haramachi, Koishikawa-ku (atual Hakusan 4-chome, Bunkyo-ku) em Tóquio, iniciando a produção doméstica de produtos ópticos instrumentos como telêmetros e microscópios. Este foi o primeiro dos muitos passos da Nikon que agora abrangem um século.

Durante essa época, a produção de instrumentos ópticos avançados era uma questão de urgência nacional para o Japão. Foi encarregado desse objetivo Koyata Iwasaki, presidente da Mitsubishi e sobrinho do fundador da Mitsubishi, Yataro Iwasaki.

Conseqüentemente, planos foram feitos para estabelecer uma empresa de ótica combinando a divisão de instrumentos óticos da empresa Tokyo Keiki e a divisão de espelhos da Iwaki Glass com a Fujii Lens Manufacturing. Essa fusão deu origem à Nippon Kogaku KK e, posteriormente, à Nikon de hoje.

pic_1917.jpg

1918

Em 1918, a empresa começou a pesquisar vidros ópticos, mas suspendeu as operações quando não conseguiu resolver totalmente várias dificuldades técnicas. No entanto, em 1922, quando a autossuficiência de vidro óptico para suprir a produção nacional de instrumentos ópticos tornou-se uma necessidade, as pesquisas foram retomadas a sério. Assim, em março de 1923, para permitir a pesquisa paralela tanto teórica quanto prática, a empresa construiu instalações de pesquisa de vidro em três seções, incluindo a ala de fusão nº 1 em sua planta Oi Dai-ni, e instalações instaladas incluindo um forno de fusão de 500 kg , quatro fornos de resfriamento e dois fornos de teste (capacidades de 20kg e 7kg). A empresa então começou a testar o derretimento do vidro óptico por volta de maio do mesmo ano e realizou sua primeira queima usando um cadinho de 350 kg em junho.

1921

Os binóculos de prisma ultrapequeno MIKRON 1921 foram um dos primeiros modelos binoculares desenvolvidos, projetados e fabricados pela Nikon. Eles foram aclamados por sua compactação e alta funcionalidade, e ainda são um modelo popular após terem sido reproduzidos para venda em 1948 e 1997.

Com os avanços nas tecnologias ópticas, oito engenheiros foram convidados pela empresa da Alemanha em 1921. Esses especialistas incluíam o professor Max Lange, que era uma autoridade mundial em design de lentes, Heinrich Acht, com vasta experiência em design de microscópio, Ernst Bernick, um líder em tecnologia de instrumentos de precisão e Hermann Dillmann, especialista em design de lentes e computação. A orientação desses engenheiros teve um efeito dramático no aprimoramento das tecnologias da empresa.

1925

A Nikon está envolvida no desenvolvimento do microscópio desde sua fundação, e os microscópios são listados como itens de produção em seus estatutos. Esforçando-se no desenvolvimento do microscópio, um dos especialistas trazidos da Alemanha foi Heinrich Acht, um engenheiro com vasta experiência em design de microscópio. Acht foi ativo no projeto de lentes objetivas de microscópio e melhorou a precisão das lentes ao adotar e melhorar os novos sistemas de estilo alemão. Ao concretizar esses esforços, a empresa lançou seu Microscópio JOICO em 1925. Com sua ampliação de 765x, este instrumento foi um microscópio inovador para a época.

pic_1918_02.jpg

Forno de fusão de 500 kg.

pic_1921.jpg

Um dos primeiros modelos binoculares desenvolvidos, projetados e fabricados pela Nikon. Foi reproduzido em 1948 e 1997.

pic_1925.jpg

O primeiro microscópio projetado pela Nikon. A marca registrada JOICO era das iniciais de Japan Optical Industry Co., uma tradução de Nippon Kogaku KK, o nome da empresa na época.

1927

A Nikon estabeleceu a produção em massa de vidro óptico. Em setembro de 1923, as instalações de pesquisa de vidro da empresa foram danificadas no Grande Terremoto de Kanto e suas operações tiveram que ser suspensas. A recuperação foi concluída em fevereiro de 1924 e a pesquisa com vidro foi retomada. Em março de 1927, ocorreram 70 grandes derretimentos e 220 derretimentos experimentais. O objetivo desses esforços era apenas melhorar a qualidade do vidro e estabelecer a tecnologia de produção em massa.

Enquanto isso, para pesquisa básica, a empresa também montou um laboratório de análises em sua fábrica Oi Dai-ni para determinar as especificações básicas para materiais de vidro e realizar análises em vidro e argilas de cadinho. A pesquisa sobre recozimento de vidro de precisão também foi iniciada, com um forno construído no canto de um corredor para medir as mudanças na distorção do vidro de teste. A primeira tentativa feita foi para recozer uma lente objetiva de 20 cm de diâmetro para um grande telescópio binocular e em 1927 o recozimento bem-sucedido de vidro para pentaprismas de telêmetro foi alcançado. Por meio dessas pesquisas e de muito trabalho manual, a empresa tornou-se capaz de fabricar vidros ópticos de qualidade igual àqueles fabricados fora do Japão.

1931

Um telescópio astronômico de 8 polegadas está instalado no Museu da Ciência de Tóquio (hoje Museu Nacional da Natureza e Ciência)

O primeiro telescópio equatorial da Nikon tinha o maior diâmetro de qualquer telescópio desse tipo no Japão na época. Permaneceu em uso até 2005.

1932

pic_1931_s.jpg

Museu Nacional da Natureza e Ciência

NIKKOR é adotado como o nome da marca para lentes de câmera

As lentes NIKKOR nasceram do forte desejo dos designers japoneses de produzir internamente lentes fotográficas, para as quais o país até então dependia de outros países. Os designers foram à Europa para observar sua indústria ótica e dedicaram seu tempo à coleta de informações sobre lentes fotográficas, visitando lojas de câmeras em Berlim. Por fim, após obterem as amostras, os designers voltaram ao Japão, onde começou a verdadeira luta.

Embora agora seja possível confiar nos computadores modernos, o design das lentes envolve vários cálculos complexos. Mesmo protótipos cuidadosamente produzidos podem não fornecer a qualidade de imagem esperada quando usados ​​para tirar fotos e, em comparação com a era atual, havia muito menos tipos de vidro disponíveis para lentes. A empresa se dedicou à pesquisa por meio de experimentos de desmontagem, medição e montagem seguindo testes de medição de aberração de precisão.

Após esses exercícios de tentativa e erro, a empresa produziu sua primeira lente em 1929, a Anytar 12cm F4.5. Em seguida, seguiu-se o desenvolvimento bem-sucedido de uma gama de modelos de lentes, ao mesmo tempo em que considerava um nome de marca para esses produtos, visto que agora havia perspectivas definidas para a fabricação de lentes fotográficas. Portanto, combinando a abreviatura "NIKKO" do nome da empresa "Nippon Kougaku" com a letra "R" frequentemente usada como sufixo para nomes de lentes fotográficas na época, a empresa optou pelo nome da marca NIKKOR. Este nome foi registrado como marca comercial em 1932.

1933

A história das lentes NIKKOR começou em 1933 com o lançamento de lentes projetadas para serem usadas em fotografia aérea para fazer mapas. Essas lentes foram chamadas de "Aero-NIKKOR" com o prefixo indicando sua finalidade aérea. A empresa primeiro forneceu lentes NIKKOR incluindo 70cm F5 e 18cm F4.5 para aplicações fotográficas aéreas compactas.

Desde seu início histórico, a linha NIKKOR continuou a se desenvolver e cresceu para se tornar sinônimo das lentes de alto desempenho líderes no Japão.

Fonte: site nikon

pic_1933.jpg

Uma das poucas lentes Aero-NIKKOR 50cm F4.8 ainda existentes

MANUTENÇÃO, VENDA DE EQUIPAMENTOS E ACESSÓRIOS FOTOGRÁFICOS